Hormônios vegetais

How Can We Help?

Voltar
Você está aqui:

Hormônios são biomoléculas sintetizadas pelos organismos para controle de processos fisiológicos, como crescimento, desenvolvimento e maturação. Organismos vegetais possuem a capacidade de controlar o seu metabolismo fisiológico através dessas biomoléculas hormonais de três principais classes: crescimento, redução da atividade metabólica e maturação.

Hormônios de crescimento

O crescimento vegetal é dado pelo aumento de volume celular ou pelo aumento do número de células. Esses eventos são orquestrados por hormônios de crescimento conhecidos como auxinas, giberinas e citocininas. As auxinas são biomoléculas produzidas por embriões de sementes e por gemas ativas, que estimulam a distensão celular. Nas sementes, a produção desse hormônio só ocorre durante o processo de germinação, diante da sua atividade metabólica. Nas gemas apicais ativas, a auxina é produzida por meio de estímulos luminosos e enviada até as raízes, dando a característica de polarização ao seu transporte.

A auxina possui importantes aspectos práticos, dentre os quais se destacam a dominância apical, que regula o desenvolvimento vegetal lateral de acordo com as concentrações disponíveis, efeito herbicida, quando o hormônio sintético é aplicado em grande quantidade causa a morte de ervas daninhas, formação de raízes adventícias, pode promover crescimento mais rapidamente do vegetal, formação de frutos sem sementes, aplicação de auxina em ovários não fecundados, e a abscisão de folhas e frutos, renovação das folhas e frutos do vegetal.

Os outros hormônios de crescimento, giberinas e citocininas, são responsáveis pela distensão celular, principalmente durante a germinação, e crescimento dos meristemas primários do vegetal por mitose, respectivamente. As geberinas são produzidas nas gemas ativas e em sementes e as citocininas nas raízes, sendo distribuídas através do xilema. O crescimento promovido pela citocinina, no caule, ramos e raízes, é longitudinal.

Fisiologia de desenvolvimento do vegetal estimulado por fitormônio
Fisiologia de desenvolvimento do vegetal estimulado por fitormônio

Hormônios de redução da atividade metabólica

Nos vegetais, o principal hormônio responsável pela redução do metabolismo é o ABA ou ácido abscísico. Esse hormônio é produzido por alguns parênquimas, como folhas e frutos, e possuem importante função para o metabolismo das sementes, pois uma vez produzidos nos frutos, revestem a parede da semente e evitam a sua germinação por um longo período. Esse período é determinado pela remoção desse revestimento e promove maior tempo de dispersão das sementes antes de germinarem.

Hormônios de maturação

Hormônios de maturação são responsáveis pelo amadurecimento dos tecidos vegetais, sendo o etileno um exemplar bem conhecido. O etileno é um alcano, formado por dois carbonos, com uma insaturação, liberado pelos tecidos do fruto no ambiente. Através do contato desse hormônio com os tecidos vegetais, ocorre o processo de degradação de clorofila e de amido presente nos tecidos. Esse processo confere colorações distintas aos tecidos, tornando possível a identificação do seu amadurecimento ou maturação.

Durante o processo de amadurecimento, as frutas tendem a ficar mais adocicadas. Esse fenômeno ocorre pela degradação do amido em diferentes açúcares. Já nas folhas, esse hormônio provoca a degradação de clorofila e amido, tornando-as fracas a ponto de não suportarem mais o seu próprio peso, sofrendo abscisão.

Laranja amadurecida
Laranja amadurecida
Anterior Gimnospermas
Próxima Metaphyta

Deixe um comentário