Termos da oração ligados ao nome

Voltar
Você está aqui:

Na semântica, o nome pode ser definido como a classe de palavras que se flexiona quanto ao gênero, número e pessoa e, diferentemente do verbo, o nome não é flexionado perante o tempo, não possui uma ação e não introduz ligação entre sujeito e estado ou característica. Entre as classes morfológicas que, em geral, constituem os nomes estão os substantivos, adjetivos e advérbios.

Os termos da oração que se ligam ao nome são aqueles que o caracterizam e podemos destacar os seguintes: adjunto adnominal; predicativo do sujeito; predicativo do objeto; complemento nominal e aposto. Cada um desses termos possui uma importante ligação com o nome dentro de uma oração.

Balões com os cinco termos ligados ao nome (adjunto adnominal; predicativo do sujeito; predicativo do objeto; complemento nominal e aposto)
Termos ligados ao nome.

Adjunto adnominal

O adjunto adnominal é um termo ligado ao nome que completa e “afunila” sua definição e sentido.

O adjunto adnominal sempre irá passar alguma informação já preestabelecida sobre o nome, ou seja, já conhecida pelos interlocutores.

Exemplo: “O menino feliz chegou.”

Nesta frase, podemos definir o termo “feliz” como adjunto adnominal do nome “menino”, uma vez que se supõe que essa informação já é conhecida pelo interlocutor.

Vale a observação de que o adjunto adnominal transmite a ideia de algo constante, sendo tratado como adjunto adnominal permanente, ou seja, ele acompanha o nome como uma característica fixa deste.

Exemplo: “A menina triste chorou”.

Nota-se que “triste” é uma característica permanente da menina.

Predicativo

O predicativo, assim como o adjunto adnominal, é um termo que atribui uma característica ao nome. Entretanto, de forma oposta ao adjunto adnominal, o predicativo fornece uma nova informação sobre o nome.

Exemplo: O menino é feliz.

Aqui, a oração está nos informando uma característica do sujeito.

Além disso, a ideia transmitida pelo predicativo é a de algo temporário, contrária à ideia transmitida pelo adjunto adnominal.

Exemplo: A menina saiu triste.

Perceba que, agora, “triste” não é uma característica permanente, mas um estado temporário do sujeito “menina”.

O predicativo pode ser dividido em predicativo do sujeito e do objeto, como veremos abaixo.

Predicativo do sujeito

O predicativo do sujeito é o termo do predicado responsável por qualificar o sujeito. Essa qualificação pode, ou não, ser realizado por um verbo de ligação.

Exemplos:

1) “A artista é bonita.”

Percebe-se que “a artista” é o sujeito da oração, “é” é verbo de ligação e “bonita” é o predicativo do sujeito”.

2) “O cachorro corre, alegre.”

Percebe-se que “o cachorro” é sujeito da oração, “corre” é verbo de ação e “alegre” é predicativo do sujeito. Ainda, perceba que “alegre” é uma característica temporária. Seria diferente se escrevêssemos “O cachorro alegre corre.”. Neste caso, estamos vendo uma característica permanente, de forma que “alegre”, assim, é uma adjunto adnominal.

Predicativo do objeto

O predicativo do objeto é o termo da oração responsável por caracterizar, gerar estado ou qualidade ao objeto.

O predicativo do objeto pode ser dado por um substantivo ou adjetivo:

1) Por substantivo: “O trabalho árduo fê-lo atleta”.

Pode-se destacar “atleta” como predicativo do objeto.

2) Por adjetivo: “Sonhei com fadas amarelas”.

Pode-se notar que “amarelas” é o predicativo do objeto.

Complemento nominal

O complemento nominal é o termo da oração que complementa e “afunila” o sentido de um substantivo abstrato (como “morte”, por exemplo), adjetivo ou advérbio.

Exemplos:

1) “Tenho medo de baratas.”

Percebe-se que “de baratas” é complemento nominal do nome “medo” que é um substantivo abstrato.

2) “Começaremos a reunião de negócios.”

Nota-se que “de negócios” é complemento nominal de “reuniões”.

Aposto

O aposto é o termo da oração que se une a um substantivo ou pronome a fim de explicá-lo ou de “afunilar” o seu sentido. Vale ressaltar que o aposto, em geral, está separado dos demais termos do período.

Exemplo: “Jonas, namorado de Marta, começou a sorrir.”

Neste período é notável que “namorado de Marta” é o aposto, uma vez que especifica o sujeito “Jonas” e está colocado entre vírgulas, separado do restante da oração.

Podemos dividir o aposto em algumas categorias:

1) Aposto explicativo.

“Precisamos de uma coisa: muita saúde.”

2) Aposto enumerativo.

“Peço-te duas coisas: um hambúrguer e um refrigerante.

3) Aposto distributivo

“Havia duas pessoas interessadas: as do movimento reformista e os engravatados do congresso.”

4) Aposto especificativo.

“O vice-presidente Itamar Franco assumiu o cargo.”

5) Aposto recapitulativo.

“Cachorro, gato e papagaio, todos viviam juntos no mesmo lar.”

6) Aposto oracional

“O pesadelo, que eu perca meus cabelos, está acontecendo!”

 

 

Anterior Sujeito
Próxima Termos da oração ligados ao verbo

Deixe um comentário