Estudo de algumas partículas

O que você precisa estudar hoje?

Voltar
Você está aqui:

Morfossintaxe da palavra que 

A palavra que pode assumir várias classificações, são elas:

Substantivo

Nesse caso tem sentido de “alguma coisa”, virá precedido de artigo e recebe acento circunflexo. Exercerá funções sintáticas de substantivo, como sujeito, objeto, predicativo etc.

Exemplo:

Havia um quê de ironia em seu comentário.

 

Preposição

Liga dois verbos de uma locução, podendo ser substituído pela preposição “de”. Não tem função sintática.
Exemplo:

Tenho que sair mais cedo.

 

Interjeição

Para exprimir espanto, admiração, surpresa. Levará acento e ponto de exclamação.
Exemplo:

Quê! Você ainda não foi trabalhar?

 

Partícula expletiva ou de realce

Não exerce função sintática e pode ser retirada da oração sem prejuízo dela. Tem a função de realçar, somente.

Exemplo:

Quase que não consigo chegar em casa. (Quase não consigo chegar em casa)

 

Advérbio

Quando funciona como advérbio tem função de adjunto adverbial de intensidade. E equivalerá a “quão” quando modifica um adjetivo e um advérbio.

Exemplo:

Que lindas flores! (Quão lindas flores!)

 

Pronome

É pronome relativo quando retoma um termo da oração, equivale a “o qual”. Podendo exercer várias funções sintáticas.

Exemplo:

Esta é a boneca que falei. (Esta é a boneca da qual falei)

 

É pronome substantivo quando equivale a “que coisa” e substitui o substantivo, assumindo suas funções sintáticas.

Exemplo:

Que aconteceu ontem? (pronome substantivo interrogativo)

 

É pronome adjetivo quando determina um substantivo, tem função de adjunto adnominal.

Exemplo:

Que vida é essa?

 

Conjunção

Nesse caso a palavra que não exerce função sintática, é um conectivo e relaciona duas orações que podem ser coordenadas ou subordinadas.

Exemplos:

Faz quinze anos que mudei de lá. (conjunção subordinativa temporal)

Venha logo, que é tarde. (conjunção coordenativa explicativa)

 

Senão / Se não

Senão

conjunção alternativa, equivalendo a “do contrário”, “de outro modo”. Ou conjunção adversativa, equivalendo a “mas”, “porém”, “mas sim”.

Exemplos:

Devemos pagar o aluguel logo, senão pagaremos multa.

A quem devo agradecer, senão a Carlos.

 

Pode ser um substantivo e significar “defeito”.

Exemplo:

João só tem um senão.

 

Se não

Conjunção condicional “caso não”.

Exemplo:

Se não chover, vamos para a praia.

 

Mas / Mais

Mas

Conjunção coordenativa adversativa, equivale a “contudo”, “todavia”, “entretanto”.

Exemplo:

Eu gosto de chocolate, mas não me faz bem.

 

Mais

Pronome ou advérbio de intensidade. Seu antônimo é “menos”.

Exemplo:

Era a aluna mais querida da sala.

 

Há / A

Indica tempo decorrido, equivale ao “faz”.

Exemplo:

Ele está desempregado há 3 meses.

 

A

Indica tempo futuro.

Exemplo:

Daqui a 3 anos vou formar

 

Ao encontro / De encontro

Ao encontro

Significa “a favor de “, “na direção de”. Rege a preposição “de”.

Exemplo:

Estou ao encontro de sua opinião

 

De encontro

Significa “contra”, “em choque com”. Rege a preposição “a”.

Exemplo:

As ideias dela estão de encontro às minhas.

 

Demais / De mais

Demais

Advérbio de intensidade, equivale a “muito”, “em excesso”.

Exemplo:

Eles comem demais.

 

Pode significar “os restantes”, quando usado como substantivo.

Exemplo:

Chamaram 11 alunos para a reunião, e os demais ficaram na sala.

 

De mais

Locução prepositiva, significado oposto à “de menos”.

Exemplo:

Não contaram nada de mais.

Anterior Concordância verbal
Próxima Pontuação

Deixe um comentário