Organização dos seres vivos

How Can We Help?

Voltar
Você está aqui:

Seres vivos são organismos que possuem determinadas propriedades, as quais ainda não são consensuais no meio científico. Essas propriedades que os organismos devem ter são: organização, metabolismo, homeostase, crescimento, reprodução, reação e evolução. Essas propriedades dão características específicas para esses seres, sendo a biologia responsável pelo estudo dessas características.

A biologia estuda a vida através de suas características e, diante da complexidade inerente aos organismos vivos, divide esse estudo em áreas de conhecimento mais específicas, como bioquímica, citologia, histologia, anatomia, fisiologia e ecologia. Cada uma dessas áreas é responsável por aprofundar e desenvolver o conhecimento de cada nível de organização.

A complexidade inerente aos seres vivos provém das diversas camadas de organização. Essa organização começa a ser entendida desde o arranjo de átomos para a formação de moléculas essenciais a vida – building blocks. Depois, essas moléculas se conjugam para formar estruturas maiores e mais especializadas como organelas celulares e células. O conjunto de células pode ser uma comunidade de seres vivos unicelulares ou ainda um tecido, que faz parte de um órgão e de um sistema, como o tecido do coração, pertencente ao sistema cardiorrespiratório. E por fim, o conjunto de sistemas integrados e especializados formam um organismo.

Camadas de organização para o estudo dos seres vivos
Camadas de organização para o estudo dos seres vivos

Bioquímica

Bioquímica é o estudo dos componentes básicos ou building blocks, que dão origem às mais diversas estruturas encontradas em qualquer organismo vivo. São eles os nucleotídeos, açúcares, aminoácidos, ácidos graxos, sais minerais, vitaminas e a água, como o solvente responsável por proporcionar um ambiente favorável para que ocorram as reações químicas essenciais para o metabolismo celular e surgimento da vida.

Citologia

A citologia é a parte da biologia responsável por estudar as células. Células são estruturas vivas delimitadas por membranas. Elas podem ser consideradas as unidades básicas da vida. Dependendo do tipo célula, como de procariotos ou  eucariotos, é possível observar várias estruturas internas ou organelas. Essas organelas são altamente especializadas e importantes para a manutenção do metabolismo celular, de acordo com as funções abaixo:

  1. Nucléolo – produção dos componentes ribossômicos;
  2. Núcleo – conservar e transmitir a informação genética na reprodução das células e regular as funções celulares. É envolvido por uma membrana (envoltório) nuclear, chamada de carioteca;
  3. Ribossomos – produção de proteínas;
  4. Vesículas – transporte de substância e união com a membrana para eliminar conteúdos para fora da célula;
  5. Retículo endoplasmático rugoso – participa da síntese e transporte de proteínas;
  6. Complexo de Golgi – faz a secreção celular;
  7. Citoesqueleto – participa do transporte de substâncias e dá forma à célula;
  8. Retículo endoplasmático liso – participa do processo de transporte celular, além de participar da síntese de lipídios;
  9. Mitocôndrias – são responsáveis pela respiração das células;
  10. Vacúolo – atua no processo de digestão intracelular;
  11. Citoplasma – nele está um fluído chamado citosol. O citoplasma tem a função de albergar as organelas e favorecer seus movimentos;
  12. Lisossomos – participam da digestão de substâncias orgânicas;
  13. Centríolos – estão ligados à organização do citoesqueleto e aos movimentos de flagelos e cílios

 

Estruturas básicas de uma célula eucariótica
Estruturas básicas de uma célula eucariótica

Histologia

A histologia é responsável pelo aprofundamento dos estudos em tecidos, com foco na sua formação, desenvolvimento, estrutura e função. Essa área é de extrema importância para o desenvolvimento do conhecimento por integrar os dados celulares, provenientes da citologia, com os dados dos diferentes sistemas, aprofundado pela anatomia.

Tecido muscular
Tecido muscular

Anatomia

Estudos anatômicos estão relacionados com o estudo dos sistemas. Esses sistemas são compostos por órgãos, os quais possuem arquiteturas específicas, de acordo com a sua função e grau de especialização, como os sistemas circulatório, nervoso e respiratório.

Anatomia muscular e esquelética
Anatomia muscular e esquelética

Fisiologia

A fisiologia é a grande integradora de informações. Isso porque é responsável por estudar o relacionamento entre diferentes níveis de organização dos seres vivos, como a liberação de hormônios pelo pâncreas, que irá fazer efeito no fígado e gerar uma resposta de expressão de um gene. Nesse exemplo do pâncreas, foram integrados conhecimentos de bioquímica, pois hormônios são moléculas, de citologia, porque esses hormônios possuem uma célula alvo específica, de histologia, por causa do efeito que ele vai gerar no tecido, e anatomia, por comunicar órgãos de diferentes sistemas.

Ecologia

A ecologia é uma ciência experimental de observação que exige rigoroso e amplo conhecimento para interpretação dos fenômenos da natureza e da interação dos indivíduos com o meio ambiente. Os estudiosos dessa ciência são chamados de ecólogos e trabalham gerando hipóteses, manipulando as variáveis possíveis, observando os resultados e integrando as novas descobertas com o conhecimento já estabelecido por meio de um sistema hierárquico biológico, apresentado do mais geral ao mais específico pelos ecossistemas: biosfera, paisagem, ecossistema, comunidade, populações e organismo.

Ecossistema
Ecossistema

Deixe um comentário