Moluscos

Voltar
Você está aqui:

Mosluscos são animais de corpo mole, amoniotélicos, podendo ou não ter concha, que é uma estrutura rígida ou calcificada, formada por carbonato de cálcio. As conchas são ausentes nas lesmas e polvos, internas nas lulas e externas nos gastrópodes e bivalves.

Polvo
Polvo

Características gerais

Os moluscos dão animais triblásticos, celomados, protostômios, com sistema digestivo completo, classificados em três grupos, gastrópodes (caramujos e lesmas), bivalves (ostras e mexilhões) e cefalópodes (polvos e lulas), de hábitats terrestre, marinho e dulcícola, podendo apresentar respiração cutânea, branquial e pulmonar, e com desenvolvimento direto ou indireto. A anatomia básica ou organização corporal dos moluscos é composta por cabeça, pé, massa visceral e manto. A digestão é extra e intracelular nos gastrópodes e bivalves, e somente extracelular nos cefalópodes. O sistema circulatório é aberto (baixa pressão) nos gastrópodes e bivalves e fechado (alta pressão) nos cefalópodes, com pigmentação formada por hemocianina, que quando conjugada com oxigênio adquire coloração azulada. O celoma ou esquizioceloma fica na cavidade pericárdica e têm a função de proteção e armazenamento de excretas.

Anatomia de um molusco
Anatomia de um molusco

Reprodução

Os gastrópodes (raspadores) possuem os testículos fundidos aos ovários, formando uma estrutura chamada de ovoteste, e realizam a troca de espermatozoides, por meio do poro genital. Depois da troca de espermatozoides, ocorre a fecundação interna, seguida da deposição de ovos, os quais geram novos indivíduos sem o estágio de larva e, portanto, se desenvolvendo diretamente. Os bivalves (filtradores) são dioicos ou com sexos separados. A fecundação é interna, ocorrendo no manto da fêmea, após a coleta dos espermatozoides liberados pelos machos através do sifão, estrutura tubular de comunicação do meio interno do animal com o meio externo. Após a fecundação, os ovos são liberados no ambiente e se modificam em larvas ou trocóforas, que irão formar um adulto séssil. Logo o desenvolvimento dos bivalves é indireto. Os cefalópodes (caçadores ativos) também são animais dioicos. O macho “copula” com a fêmea através da internalização de uma bolsa contendo espermatozoides no manto da fêmea, com o auxílio de um tentáculo. A fecundação ocorre no manto da fêmea, seguida da deposição de ovos no ambiente, com a formação de novos indivíduos através de desenvolvimento direto.

Anterior Equinodermos
Próxima Nematelmintos

Deixe um comentário